2017 e a Demoscene

2017, pra mim, foi (tem sido) o ano da Demoscene. Não que a quantidade de eventos tenha aumentado. Pode até ser que tenha, mas é que EU acompanhei um pouco mais de perto mais festas desse tipo que antes. Até ano passado, no máximo eu acompanhava a Assembly party. Esse ano acompanhei umas 3 ou 4, fora umas outras 2 que adicionei na agenda mas acabei não acompanhando de perto mas estou, hoje mesmo, baixando o material criado lá.

Uma coisa muito divertida com essas festas é a variedade e a qualidade do material criado. Muitas vezes, em festas minúsculas, aparecem compos ou demos de qualidade muito superiores ao que aparecem em festas grandes como a Assembly. Festas como Function e Deadline me apresentaram composições muito criativas. A Instanssi (que acabei não acompanhando de perto, mas baixei as músicas da competição) também parece ter sido muito legal.

Coloquei na agenda do mês passado a Syntax e a Vortex, mas, como comentei no início, acabei me perdendo na agenda e não vi nada – vou baixar o material de lá para dar uma olhada.

Se tudo der certo, 2018 será ainda mais animado, pra mim. Vou agendar logo algumas festas que quero acompanhar mais de perto, inclusive a edição futura das que acompanhei em 2017. Eu recomendo que deem também uma chance às demoparties. São parte da essência mais “root” da arte digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *