O fim das cornetas

Fonte: Câmara Notícias


Você se lembra daquelas cornetas infernais que forma muito vendidas na época da Copa Mundo, que infestaram as cidades, e, pra piorar, os camelôs faziam questão de tocar o dia inteiro para te convencer a comprar, e dá pra ouvir a quilômetros de distância?

Os dias delas estão perto do fim. Pelo menos de forma legal.

Com a aprovação, ontem, pela CCJ da Câmara, do Projeto de Lei 3022/08  (ou seja, desde 2008 isso já incomodava), a venda desse tipo de corneta, movida a propanobutano, será proibida em breve. E era extremamente inseguro. OK, o gás não é explosivo, mas é tóxico. Há anos, houve casos de pessoas morrendo pela inalação desse gás (mesmo que elas devessem saber que a ideia de uma corneta não é apontar para o nariz. Assim como cola de sapateiro não deveria ser pra cheirar). E o ruído não só incomoda. Pode causar problemas auditivos para quem manuseia intensamente, e quem está na direção que a buzina é apontada. Como eu disse, o barulho é MUITO, mas MUUUUUUUUITO alto.

Buzina “da alegria”, você já vai tarde.

Vivam as vuvuzelas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *