4/4/16

Eu juro que não fiz nada. Mas desde ontem estão chovendo acessos a essa página. Não fiz nada. Nem postei nada… há uma semana não posto aqui. É gozado ver as rajadas de acesso, a princípio sem motivo. Mas, obrigado, novos visitantes! Sintam-se bem-vindos, voltem mais vezes, deixem comentários, etc.


Uma coisa divertida dos fins de semana é que, ultimamente, não tenho sabido se eles são para descansar ou cansar. São tantas tarefas a fazer em casa, é tanto corre-corre, que, pelo menos, consigo chegar na segunda-feira quase sem lembrar dos afazeres do escritório. Eu consigo, mesmo, me esquecer do trabalho quando estou em casa. Porque não dá. Não dá pra ficar pensando no trabalho se você já tem o que te ocupar em casa.

E isso é bom ou ruim?

Depende. Depende do seu foco. Se você está em casa, e valoriza sua família, tem mais é que esquecer o trabalho mesmo. É claro que não é pra ser irresponsável. Se você está de sobreaviso ou sabe que tem algo importante que precisa pensar para a próxima semana, ou algo que precise pensar (e você tem tempo) para a outra semana, você tem que fazer isso. Mas de um modo geral, se você está em casa, é para se desligar do trabalho. Assim como, se você está no trabalho, o seu foco é o trabalho. Ei, você esta sendo pago para isso. Mas, igualmente, não é para negligenciar a família. Se tem algum problema de casa para resolver, se receber algum telefonema de casa, etc, você deve atender e resolver – contanto que não consuma seu tempo de trabalho, afinal, você não está em casa. O macete é conseguir conciliar, com responsabilidade. No trabalho, foque nas suas tarefas do trabalho. Em casa, foque na família, tarefas de casa, etc.

Você é um  só, tem uma vida só, mas afazeres de vários tipos, em várias situações e áreas de abrangência diferentes. Você tem afazeres em casa, no trabalho, na igreja, etc, e o tempo que você tem para realizar todos, sorry, é um só: 24h a cada dia. E “dormir” é um dos afazeres, que não recomendo não fazer todos os dias.

É muito fácil nos perdermos no meio do mar de tarefas em que vivemos, em nossa vida atribulada de hoje em dia. Chega o momento em que precisamos usar alguma forma de gerenciamento de tarefas, e até para marcar um almoço com amigos é preciso colocar no calendário sob risco de o almoço ser “soterrado” por outras tarefas que você tem que fazer. Não existe mágica. Se hoje acumulamos tarefas e compromissos, temos que aprender como lidar com eles. Vamos usar as ferramentas que tivermos à mão. Existem metodologias e aplicativos mil para você gerenciar o tempo, tarefas, etc. Mas só existir as ferramentas não garantem nada. É preciso agir. Usar o método que mais lhe agrada e lhe dá resultado, a ferramenta que melhor se adapta ao seu dia-a-dia. E o principal: planejar.

É chato, mas é preciso planejamento. Diário. E se for o caso, ajustar o planejamento ao longo do dia. Vamos elaborar mais sobre esse assunto em uma postagem futura. Já está na lista das minhas tarefas futuras… 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *